Abençoado Espírito Santo

Cercado de belezas naturais, com mais de 400 km de praias belíssimas e verdes montanhas a perder de vista, o pequeno, porém exuberante estado que pode ser cruzado de ponta a ponta em poucas horas, surpreende com tanta diversidade.

Cidades irmãs Vila Velha e Vitória

Rodando poucos quilômetros é possível em um mesmo dia, conhecer a nova e antiga capital, curtir praias paradisíacas, e em menos de uma hora, se aventurar por trilhas e saltar de asa delta por lindas montanhas.

Para os menos aventureiros, ainda é possível se deliciar com a rica gastronomia da região ou mergulhar na história que pode ser vivenciada em diferentes roteiros por todo o estado.

Cidade cercada de mar e montanha

Com menos de 4 milhões de habitantes, o Espírito Santo ainda é um dos lugares mais tranquilos para se viver se compararmos com seus vizinhos Minas, Bahia e Rio de Janeiro. O capixaba, como é chamado quem nasce no estado, é um povo muito hospitaleiro, alegre, tranquilo e desfruta de uma qualidade de vida de fazer inveja para quem vive nos grandes centros urbanos.

Praias tranquilas e lindas paisagens

Vila Velha

Um dos lugares mais visitados no Espírito Santo

A mais antiga cidade do Espírito Santo e primeira capital do estado, possui atrações muito interessantes. Ao cruzar a bonita Terceira Ponte, que liga as 2 cidades, impossível não notar a beleza do Convento de Nossa Senhora da Penha, um lindo monumento construído em 1562 no alto de um morro, a 154 metros de altura, de onde se tem a vista mais espetacular da cidade.

O imponente convento no alto do morro – foto Ana Paula Garrido

Continuando o circuito pelo Centro Histórico da Prainha, vale conhecer na Praça da Bandeira, a Igreja Nossa Senhora do Rosário, a mais antiga do estado e uma das primeiras do Brasil. Sua construção data de 1535 e fica numa linda praça rodeada com palmeiras centenárias. Vale a visita também ao Forte São Francisco, erguido no mesmo ano da igreja e que depois de 1862 foi cedido à Marinha.

O farol e sua localização privilegiada – foto Ana Paula Garrido

Imperdível é o Farol Santa Luzia, trazido da Escócia e inaugurado por D. Pedro II em 1871, para ajudar a navegação na entrada do canal de acesso ao Porto. O farol fica num local especial de onde se avistam partes de Vila Velha, Vitória e Serra.

Praias maravilhosas

linda vista da cidade de Vitória

 Com ares mais tranquilos e praias mais frequentadas, Vila Velha costuma receber nos fins de semana, visitantes das cidades próximas que frequentam as praias da Costa, Itapoã e Itaparica, todas emolduradas por edifícios dos felizes moradores que contam com maravilhosa vista para as praias de águas transparentes. Para quem gosta de paisagens mais bucólicas, cheias de barquinhos de pescadores, Barra do Jacu e a Ponta da Fruta são perfeitas para quem busca tranquilidade.

Praias tranquilas e quase desertas – foto Ana Paula Garrido

Há também ótimos passeios de barco para as lindas ilhas, algumas muito próximas das praias como a Ilha de Pituã, com belas piscinas naturais, o Arquipélago de Itatiaia e suas 7 ilhas que formam verdadeiros berçários para algumas espécies de aves. Já a Ilha Rodrigues fica tão próxima da praia da Sereia que é possível atravessar a nado.

Museu Vale

O belo Museu Vale e a Maria Fumaça

Um passeio muito interessante é conhecer o Museu Vale, um lindíssimo museu em uma antiga estação ferroviária. Sempre há alguma exposição de artistas, além de uma enorme maquete ferroviária do Brasil e um acervo com mais de 18 mil itens que contam a história da Estrada de Ferro, que liga Vitória a Minas. No jardim em frente ao mar, um simpático restaurante no vagão de um trem e uma Maria Fumaça. Essa atração também pode ser feita através de escunas e barcos que atracam no píer em frente ao prédio.

Cheiro de chocolate

Outra atração bastante procurada na cidade é a visita à fábrica de chocolate Garoto, uma das 10 maiores do mundo. Conhecer a história e ver a produção da empresa é muito interessante, e no final ainda tem direito a degustação dos produtos. Uma delícia de programa!

Vitória 

Paisagens bucólicas e prédios à beira-mar

Com uma geografia estonteante, onde praias, ilhas e morros formam um belíssimo cenário, Vitória é privilegiada por natureza.  Curiosamente, a cidade não é a maior do estado, como a maioria das capitais, e ela também é uma das 3 capitais de estados brasileiros que ficam numa ilha. Essas características dão a Vitória um charme de cidade grande, ao mesmo tempo que mantém uma atmosfera de cidade pacata, com uma população pequena que usufrui de uma excelente qualidade de vida à beira-mar.

História da cidade

O belo e histórico Palácio Anchieta

Localizada na Cidade Alta, de frente para a baía de Vitória está o belíssimo Palácio Anchieta, uma das mais antigas sedes do governo do país, que guarda histórias preciosas do Espírito Santo, desde a construção dos jesuítas no século XVI. O espaço também promove exposições como a do excelente artista capixaba Ronaldo Barbosa.

Ronaldo Barbosa, um dos melhores e mais criativos artistas capixabas – foto Ana Paula Garrido

Vale a visita ao antigo Teatro que está em reforma, e a bela Catedral Metropolitana com arquitetura neogótica e lindos vitrais, que chamam a atenção dos visitantes.

Passeio pelas praias

Mar e montanhas e uma qualidade de vida de fazer inveja aos centros urbano.Com uma orla que convida a caminhadas, com largos calçadões, pista de bicicleta, gente de todas as idades praticando esportes ou simplesmente curtindo um passeio perto do mar, Camburi é uma das dezenas de praias gostosas da cidade.
Passeio de escuna e caminhadas pelo calçadão

Em uma das pontas, um píer de onde partem passeios de escuna. Próximos dali, a Ilha do Boi, um pequeno bairro com casas mais sofisticadas, a Curva da Jurema e a Praia do Canto, são outros locais que não podem ficar de fora do passeio.

Pescador buscando almoço em praia quase deserta em bairro nobre da cidade

 

Galpão das Paneleiras

As famosas panelas de barro

Outro programa interessante em Vitória é conhecer o Galpão das Paneleiras para conhecer o processo de fabricação das famosas panelas de barro, usadas para cozinhar a deliciosa moqueca capixaba, tortas e outros pratos à base de frutos do mar.

A fabricação das panelas de origem indígena é uma tradição cultural cultivada por gerações de artesãs. No Galpão é possível aprender sobre o processo de fabricação, além de comprar algumas peças para testar as receitas capixabas em casa. 

Gastronomia em alta

 

Uma receita de sucesso do restaurante Atlântica

A herança dos índios, negros e europeus resultou em uma culinária riquíssima, com pratos coloridos e únicos. Mas se tem um prato que não pode deixar se ser experimentado é a moqueca capixaba. As melhores e mais famosas são as do tradicional restaurante Atlântica. Com duas unidades na praia da Costa e na praia de Itaparica, o Chef e também artista Bodevan, foi o criador do camarão no coco, outra delícia que virou marca registrada.

A premiada Chef Regina – foto Ana Paula Garrido

Outro ótimo restaurante com ar descontraído de beira de praia é da Chef Regina Maris que serve deliciosos pratos à base de frutos do mar. A famosa torta capixaba e a casquinha de siri são imperdíveis. Também na beira da praia, o Restaurante do Alemão serve drinks elaborados, e um arroz de polvo delicioso.

Drinks com paisagens , perfeito para um Happy Hour no bar do Alemão

Com uma proposta mais sofisticada, o bistrô italiano Oriundi, do simpático chef Juarez, serve massas disputadas pelos clientes locais. O destaque fica para o impecável risoto de arroz negro com camarão.

O ótimo bistrô Oriundi

O novo e charmoso restaurante especializado em carne que vale a visita é o Eller, do Chef e apresentador Alessandro Eller, que desponta como um dos melhores Chefs capixabas do momento.

o restaurante do Chef Eller – foto Ana Paula Garrido

Se estamos falando apenas das cidades metropolitanas, não podemos esquecer que o estado oferece outras atrações incríveis como Guarapari, Pico da Bandeira, Parque Nacional do Caparaó, Itaúnas, Pedra Azul, etc.  Logo, dá para afirmar que nenhum outro lugar no Brasil dá para viver tantas emoções e vivenciar ao mesmo tempo o mar, montanhas, rios e cachoeiras. Só mesmo em um lugar abençoado como o Espírito Santo!

 

por Ana Paula Garrido  Matéria original para o jornal Brasilturis

A jornalista viajou a convite do Turismo do Espírito Santo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *