Bento Gonçalves, um pedaço da Itália no Brasil

Para quem ama  vinhos,  gastronomia italiana e um friozinho gostoso para curtir um romance na frente da lareira, não pode deixar de conhecer Bento Gonçalves no Rio Grande do Sul, a cidade mais italiana do Brasil.  Conhecida como a cidade da uva e do vinho, distante apenas 115 Km de Porto Alegre, o município surpreende pela simpatia e simplicidade de seu povo, pela beleza de sua geografia e pela variedade de rotas turísticas em seu entorno como o Vale do Rio das Antas, o Caminhos de Pedra e o Vale dos Vinhedos.

Lindos cenários – foto Ana Paula Garrido

Os cenários são exuberantes, entre montanhas, vales, cânions, cascatas e lindíssimos vinhedos. Além disso, conhecer Bento Gonçalves é um convite a voltar no tempo e na história dos imigrantes italianos. A cultura e os costumes estão imortalizados na ótima gastronomia, na linda arquitetura das casas em pedra e madeira e na produção de vinho que ganha destaque internacional a cada ano e coloca a Serra Gaúcha na rota do Enoturismo no continente.

A fonte de vinho em Bento Gonçalves – foto Ana Paula Garrido

Dá para fazer um rápido tour pelos principais pontos turísticos no centro da cidade, passando pela Via del Vino, considerada o coração da cidade, onde ficam os mais antigos prédios do município, dentre eles o belo casarão de 1901, que abriga a prefeitura municipal e onde foi construída a Fontana – a fonte que jorra água da cor do vinho.

Passeio de Maria Fumaça

Uma viagem no tempo com a Maria Fumaça – foto Ana Paula Garrido

Esse é para entrar no túnel do tempo e explorar as belas paisagens a bordo de uma charmosa locomotiva do século XIX em animado passeio de 23 km, com direito a paradas em algumas estações, apresentação folclórica gaúcha e italiana, degustação de vinhos, muita música e alegria.

Caminhos de Pedra

A beleza das casas de pedra – foto Ana Paula Garrido

Se tem um lugar que não pode ficar de fora dessa viagem é o Caminho de Pedra, considerado Patrimônio Histórico do Rio Grande do Sul, distante apenas 6 Km do centrinho da cidade. Essa simpática rota de 12 Km, resgata os costumes e a cultura da imigração italiana.  Lindos casarões preservados, vinícolas, ótimos restaurantes e artesanato típico, que merecem no mínimo 1 dia inteiro de visita sem pressa. Vale a parada para almoço na maravilhosa Casa Bertarello,  que abriga o restaurante italiano Nona Ludia.  Se tiver com criança, não deixe de conhecer o Parque Casa da Ovelha, uma típica fazenda de ovinos, com degustação de produtos e um parque para os pequenos. Conheça uma árvore cujas raízes serviram por quase 2 anos como morada para uma família de imigrantes. Experimente os produtos da Casa do Tomate e conheça a produção do chimarrão na Casa da Erva Mate, uma construção de 1884. E não deixe de visitar a casa que serviu de cenário para o filme brasileiro O Quatrilho.

Vale dos Vinhedos

Os vinhedos do vale – foto Ana Paula Garrido

Quando os imigrantes italianos chegaram à Serra Gaúcha em 1875, para fugir da fome e começar uma nova vida no país, ninguém poderia imaginar no que aquelas terras iriam se transformar. Hoje, os lindos vales cobertos de vinhedos, cheios de propriedades rurais, charmosos hotéis e pousadas, vinícolas familiares e ótimos restaurantes, são a herança do trabalho duro e do sonho de um povo que fez dessas terras um pedacinho da Itália, com a cultura, os costumes e a alegria que os italianos deixaram por aqui.

Enoturismo da Casa Valduga

Casa Valduga, pioneira no enoturismo – foto Ana Paula Garrido

Para aprofundar o conhecimento sobre vinhos e a história da região, nada melhor do que uma imersão no mundo da uva no Complexo da Famiglia Valduga, já que esta foi a vinícola pioneira em introduzir o conceito de Enoturismo no Brasil. Certamente você sairá de lá encantado pela história da família de imigrantes pobres e sofridos que  passaram por muitas dificuldades na Itália e na chegada ao Brasil. Com muito esforço e trabalho construíram  uma empresa sólida e respeitada, sem perderem a humildade e o amor à terra e as pessoas, ensinamentos cultivados por todas as gerações Valduga. Dá para fazer um tour completo e conhecer o processo de elaboração dos vinhos e espumantes, visitar as caves subterrâneas e degustar os produtos, mas o programa mais legal é se hospedar no Complexo da empresa, em meio aos vinhedos em uma de suas 5 pousadas para vivenciar uma experiência completa.

Vindima

A colheira da uva – foto Ana Paula Garrido

A Casa Valduga tem algumas programações diferenciadas durante a Vindima, que é a tão esperada hora da colheita da uva. É um pacote completo que oferece hospedagem nas pousadas  dentro do complexo, em meio aos lindos vales e jardins. Dentre as atividades estão:  a colheita da uva, café da manhã sob vinhedos centenários, visita à fábrica, almoço típico italiano, pisa das uvas, jantar harmonizado ao luar, etc.  E claro, a degustação de vinhos e os espumantes estão presentes em todas as atividades!

Café da manhã sob os vinhedos

Café da manhã nos vinhedos centenários – foto Ana Paula Garrido

Para começar o dia, um agradável e farto café da manhã é servido sob os centenários vinhedos da propriedade ao som do piano, onde as lindas parreiras se abraçam sombreando as mesas em cenário cinematográfico.

Colheita de uva

A alegre colheita da uva – foto Ana Paula Garrido

A colheita da uva é uma experiência muito bacana que acontece nos vinhedos da propriedade para os animados hóspedes e visitantes com cestos, chapéus e tesouras em mãos, preparados para colher as uvas que serão usadas na produção do vinho. Para deixar o momento ainda mais alegre, dois fofos casais de velhinhos vestidos com trajes típicos e ao som de acordeons, cantam animadas cantigas italianas. Depois da colheita, música, dança e muito espumante completam a festa em meio às parreiras.

A pisa da uva

uma delícia pisar nas uvas! foto Ana Paula Garrido

Depois de um delicioso almoço típico italiano com massas delicadíssimas e feitas à mão, dá para conhecer todos os produtos da empresa  na Enoboutique, num belo castelo de pedras, aberto também para visitantes. É possível fazer tour pela propriedade, cursos sobre vinhos, conhecer as caves subterrâneas e em seguida participar da pisa da uva. Esse divertido evento de comemoração da colheita, perpetua a memória e os antigos costumes da região, com vinhos, espumantes e muita música. É claro que essa é uma programação para os hóspedes e visitantes terem a vivência de como se fazia o vinho antigamente, já que o  processo da extração de uva atualmente não é feito desta forma primitiva.

Jantar ao luar

Jantar ao luar – foto Ana Paula Garrido

Para encerrar o evento com chave de ouro, um jantar chique, preparado nos jardins sob a luz do luar, com pratos harmonizados com espumantes e vinhos, acompanhados de explicações do enólogo e show com músicas italianas, completam a experiência de imersão no mundo dos vinhos.

Enoturismo da Casa Valduga na Serra Gaúcha – foto Ana Paula Garrido

Uma das mais belas regiões da Serra Gaúcha, uma hospedagem emoldurada pelos vinhedos, alta gastronomia, rica história da imigração italiana e vinhos de ótima qualidade. Como você ainda não programou uma viagem para esse pedaço da Itália no sul do Brasil?

Matéria original para o Catraca Livre

A jornalista Ana Paula Garrido do Blog O Melhor da Viagem viajou a convite da Casa Valduga, com receptivo KGE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *