Dicas imperdíveis para curtir Salvador no verão

 Já chegou verão,  calor no coração, a festa vai começar, Salvador se agita numa só alegria… e essa música define tão bem o que é Salvador nesta época do ano. É no verão que a cidade fervilha, fica mais alegre e mais festiva. É a época das lavagens e eventos  que vão até o carnaval e absolutamente em todos os lugares, há uma festa rolando para quem não gosta de ficar parado. Mas não só isso, Salvador tem também muita história, belezas naturais, cultura e gastronomia autêntica.  O que não falta é motivo para curtir Salvador, que promete muita ferveção até depois do carnaval! Listamos aqui 10 dicas imperdíveis  para fazer em Salvador ainda nesse verão:

1-Ver o pôr do sol no Farol da Barra

O imperdível pôr do sol no Farol da Barra

Um dos cartões postais mais famosos da cidade, o Forte do Farol da Barra foi construído no século 17, como proteção aos ataques dos invasores. Ainda hoje, o Farol está em funcionamento e sua torre de 22 metros e o museu náutico são abertos para visitação. Mas é atrás do Farol, quase escondido de quem passa na rua, um dos locais mais procurados para ver o pôr do sol. Muito concorrido, com grupos de amigos e casais apaixonados, rola sempre um violão e uma cantoria animada, e claro, aplausos entusiasmados depois que o sol mergulha no mar, afinal, cada dia é um espetáculo que nunca se repete!

 2-Pedir a proteção do Senhor do Bonfim

A Colina Sagrada da Igreja do Bonfim e o banho de folha da baiana – foto Ana Paula Garrido

Já é conhecida a fé do baiano e o respeito às religiões. O sincretismo religioso é a marca da cidade, onde igrejas católicas e imagens de orixás convivem em total harmonia. A mais popular de todas as festas é a Lavagem do Bonfim, quando o cortejo das baianas acompanhado por uma multidão de fiéis vestidos de branco, sobem a pé a Colina Sagrada num percurso de 8 km para lavar as escadarias da igreja. Considerado o padroeiro da cidade, é quase um pecado ir a Salvador e não passar pela igreja do Senhor do Bonfim para pedir proteção e fazer pedidos, amarrando coloridas fitinhas nos braços ou nas grades da igreja.

3- Curtir o bairro da  Ribeira

A igreja e o farol de Mont Serrat na Ponta de Humaitá – foto Ana Paula Garrido

Tomar um sorvete, curtir a linda vista e andar de bicicleta onde Salvador parou no tempo. A Ribeira parece aquele bairro antigo de uma cidade pacata do interior, onde vizinhos ainda colocam as cadeiras na porta, em frente ao mar que parece uma piscina, para um bate-papo sem pressa. Na frente dos estaleiros, cheios de escunas, fica a antiga sorveteria da Ribeira, onde os sorvetes de tapioca, coco queimado, umbu, cajá e mangaba são imbatíveis! Vale conhecer também a linda igrejinha e o forte de Mont Serrat, na Ponta de Humaitá, com uma vista espetacular para o outro lado da cidade.

4- Ver a Cidade Baixa e o Elevador Lacerda da Cidade Alta

A vista da Cidade Alta – foto Ana Paula Garrido

A parte antiga de Salvador, dividida em Cidade Baixa e Cidade Alta, com o Elevador Lacerda ligando os dois pontos, talvez seja uma das atrações mais famosas da cidade. De lá de cima a vista é incrível: o Mercado Modelo, os prédios antigos, o Forte São Marcelo e a linda vista da Baía de Todos os Santos, com a ilha de Itaparica ao fundo. Para quem não conhece, pode até passar batido, mas era ali que nos anos 30 a elite baiana costumava descer do bonde e frequentar a Cubana, uma lanchonete na passagem para os elevadores. Até hoje são servidos os maltados (milk shakes caprichados) e os famosos bolinhos. Não deixe de experimentar!

5-Curtir as piscinas naturais da Praia do Farol

As piscinas naturais do Farol da Barra – foto Ana Paula Garrido

Ao lado do farol está uma das praias mais gostosas da cidade, frequentada durante a semana principalmente pelos moradores do bairro e famílias com crianças. Cercada de pedras na maré baixa, onde formam lindas piscinas naturais com água morna e transparente, perfeitas para um banho de mar tranquilo ou mergulhos com máscara para ver peixinhos coloridos. Numa outra parte da praia, para quem gosta de mar agitado, dá até para surfar!

6-Comer um acarajé e beber uma água de coco

O acarajé da Tânia no Farol da Barra – foto Ana Paula Garrido

Sorria! Você está na Bahia! Mas se não comer um dos famosos acarajés ou abarás, tomar uma água de coco, ou experimentar uma moqueca com farofa de dendê, um vatapá ou caruru, certamente você não mergulhou na cultura baiana. E é difícil resistir já que o cheiro do dendê que vem dos tabuleiros das baianas, é sentido em cada esquina. Os quitutes mais famosos continuam sendo os da Baiana Regina, mas os da Tânia, no Farol da Barra também são muito concorridos.

7- Fazer um passeio de barco pela Baía de Todos os Santos

Passeio de barco pela Baía de Todos os Santos – foto Ana Paula Garrido

Ah esse marzão baiano, tranquilo e de águas mornas, protegido pela Baía de Todos os Santos, vale muito um passeio! Alugar um barco, catamarã, lancha ou escuna, para conhecer as lindas ilhas de Itaparica, ilhas dos Frades e ilha de Maré, ver Salvador de outro ângulo: a Cidade Baixa, a Cidade Alta, os luxuosos prédios do Corredor da Vitória, e tantas atrações históricas e seculares vistas do mar é um programa inesquecível!

8-Dar um mergulho no Porto da Barra à noite

Banho de mar noturno na praia do Porto da Barra – foto Ana Paula Garrido

Entre os belos fortes de São Diogo, que atualmente abriga linda exposição do artista Carybé e o de  Santa Maria, que abriga o espaço Pierre Verger, com fotografias do artista, fica a praia do Porto da Barra, uma das mais frequentadas da cidade. Sempre cheias de manhã, há quem prefira ir no final da tarde, depois de uma caminhada pelo calçadão que liga o Porto da Barra ao Farol. O final de tarde é uma delícia e sempre fica uma turma que não resiste ao mergulho mesmo à noite.

9-Conhecer a Casa do Rio Vermelho de Jorge Amado e Zélia Gattai

O quarto de Jorge Amado e Zélia Gattai na Casa do Rio Vermelho – foto Ana Paula Garrido

Jorge Amado não só contou muitas histórias que retrataram a Bahia antiga, como viveu intensamente o melhor que a Bahia tem. E a casa do Rio Vermelho, onde escolheu para viver com sua amada Zélia e seus filhos, foi transformada num lindo museu com pedaços preciosos da história desse grande escritor baiano. Simplesmente imperdível!

10- Festas, lavagens e ensaio do Olodum

Banho de Cheiro na Lavagem do Bonfim – foto Ana Paula Garrido

E por fim, como estar em Salvador sem vivenciar uma típica festa baiana? Agora é a hora dos ensaios do carnaval, das lavagens e dos bloquinhos de rua. Ou seja, no verão, todo dia é dia de festa! O Olodum se apresenta no Pelourinho todas as terças e não faltam os ensaios de Leo Santana, do Harmonia do Samba, Gerônimo e shows de Carlinhos Brown, Alexandre Peixe, Alavontê, Claudia Leite, etc.  Essa é a hora de conhecer os hits que vão estourar no carnaval baiano e depois tocar no resto do Brasil por muito tempo!

O verão está aí e ainda dá tempo para curtir Salvador. Que tal correr e arrumas as malas?

Texto  e fotos Ana Paula Garrido 

Matéria original para  o Viagem Livre  do  Catraca Livre

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *