Hotel Chinzanso, um refúgio zen a poucos passos da loucura de Tóquio

*por Elaine Guerini

Umas das metrópoles mais fascinantes e populosas do mundo, Tóquio muitas vezes lembra um cenário de filme de ficção científica.

O entardecer no Hotel Chinzanso

Embora faça parte da experiência caminhar pela multidão apressada, sentir o ritmo frenético e observar a overdose de telões luminosos, talvez você precise de um oásis para se hospedar, fugindo da agitação e das luzes. E o Hotel Chinzanso Tokyo é perfeito para quem precisa recarregar as baterias, desfrutando de um ambiente de serenidade, sem dispensar o luxo e o conforto dos hotéis cinco estrelas.

Um dos jardins do hotel

Localizado em Bunkyo, um distrito de Tóquio a apenas 10 minutos de carro da região central, o Chinzanso está inserido em área verde de 66.000 m2. O parque conta com um jardim japonês, santuários, um salão para a cerimônia do chá e um majestoso pagode, um templo de três níveis da era Muromachi (1338-1573), que sobreviveu aos bombardeios da Segunda Guerra Mundial. O local ganha ainda mais beleza durante a temporada de flores de cerejeira no Japão, que marca o início da primavera.

Um dos ótimos quartos do hotel

Da maioria dos quartos, decorados com um toque japonês, como gravuras e peças de porcelana arita, o hóspede tem uma bela vista para o parque. O hotel até encoraja pedir, pelo menos em um dos dias, café da manhã no quarto, por ele ser servido perto da janela, permitindo assim apreciar a paisagem. Também vale a pena experimentar o tradicional café da manhã japonês no restaurante Miyuki, servido em delicadas peças de cerâmica, com um staff alinhadíssimo, vestindo quimonos. Por priorizarem os alimentos mais nutritivos, os japoneses começam o dia com arroz branco, peixe grelhado, misoshiru (sopa de missô) e legumes em conservas.

Um charme de suíte com toques orientais

O spa do Chinzanso é o maior de Tóquio. Além dos tratamentos convencionais e de outros japoneses, o espaço oferece piscina (com teto retrátil) e uma onsen (como é chamada a fonte termal japonesa). A água quente da banheira vem de uma nascente da região de Shizuoka. Como a maioria dos onsens tradicionais do Japão, eles proíbem o uso de roupas de banho – até porque há uma ala feminina e outra masculina. Quem tem tatuagem precisa cobri-la – geralmente com uma maquiagem especial. Isso porque o povo japonês automaticamente associa qualquer tattoo à máfia do país, a Yakusa, por ser uma tradição entre os membros desse submundo ter a pele marcada.

Piscina com teto retrátil

No Chinzanso, que já foi a vila de um aristocrata japonês, a experiência só fica completa com a cerimônia do chá, prática introduzida no país pelos monges budistas. Logo na entrada, o hóspede é convidado a usar um quimono, para se integrar ao ambiente.

A cerimônia do chá

Mas não se trata apenas de tomar chá verde. Mas sim de se deixar levar pelo ritual que encoraja a meditação, alcançando um estado de tranquilidade. Ou como dizem os japoneses: “encontrar a paz em uma xícara de chá”. E, de preferência, cercado de árvores e flores de um jardim exuberante, como o do Chinzanso.

Mais informações – https://hotel-chinzanso-tokyo.com/


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *