Primavera deixa Berlim ainda mais bonita

 

                        Créditos: @visitberlin @max 2001 foto: Norbert Meise  As tulipas no Portão de Brandenburg

Se tem uma época mágica para conhecer Berlim, na Alemanha, essa época é agora na primavera!  O acinzentado inverno cede espaço para o colorido da estação. As folhas das árvores brotam com um verde vibrante, acompanhadas por flores que espalham perfume e beleza por toda a cidade.

                       Créditos: @ Grun Berlin @visitberlin – As cores e o perfume da primavera no Britzer Garten

Berlim é tomada por uma energia diferente. As ruas ficam mais cheias e todos os lugares ao ar livre repletos de gente alegre e ávida por um céu azul e o calor tão aguardado da primavera.

                           @visitberlin foto: Bernd Schonberger – Programas ao ar livre num Beach Bar na beira do rio

Lugares como o Tiergarten, o mais popular parque de Berlim, o Jardim Botânico com mais de 20.000 espécies de plantas, além do Zoologischer Garten, o zoológico da cidade, são locais quase obrigatórios para passear nessa estação.

               @visitberlin foto: Wolfgang Scholvien – Programa imperdível para as crianças no lindo zoo da cidade

Bicicletas por toda a cidade

Bicicletas e mais bicicletas atravessam as ruas em direção às escolas, trabalhos e principalmente aos parques no final de semana.  A Alemanha é um país que incentiva o ciclismo como meio de transporte e há ciclovias e semáforos para as bicicletas por toda a cidade.

                                   @visitberlin foto: Wolfgang Scholvien – Bicicletas no parque Tiergarten

Se conhecer a cidade pedalando não estiver nos seus planos, o que não falta é meio de transporte em Berlim e ele é bem eficiente, com um sistema super organizado de metrôs, trens e ônibus que circulam por todos os pontos turísticos, além de táxis confortáveis, seguros e baratos

Cidade das artes

                                       @visitberlin foto: Wolfgang Scholvien  – Artes e espetáculos por toda a cidade

Berlim cultiva arte, beleza e cultura em cada detalhe: na bela arquitetura de seus prédios e monumentos, nas inúmeras esculturas vistas por toda a cidade, além de shows, festivais e espetáculos,  principalmente na primavera e no verão.  São mais de 170 museus, uma das mais respeitadas Filarmônicas do mundo, teatros dos mais variados, três deles somente para óperas, mais de 200 bibliotecas públicas e 300 galerias de arte. Ou seja, é quase garantido sair da cidade com a sensação de ter que voltar para conhecer o que não deu para ver em uma única viagem!

                                          @visitbelin foto: Wolfgang Scholvien – A imponente Fonte de Netuno

Além das galerias, museus e monumentos,  a arte está presente em cada esquina, nas ruas, nos muros, fachadas de prédios, esculturas, postes e até em latas de lixo. Isso pode ser conferido em bairros como Prenzlauer, Kreuzberg, Friedrichshain e principalmente em Mitte, que concentra um burburinho cultural e alternativo, onde vale a pena fazer caminhadas sem pressa para apreciar coisas interessantes pelas ruas.

O Muro de Berlim

                                       Créditos: Ana Paula Garrido  –  Turistas imitam a arte do Muro de Berlim

Ir a Berlim e não ver o muro é algo impensável! O maior símbolo da cidade dividida, hoje é conhecido como  East Side Gallery,  a maior galeria de arte a céu aberto do planeta. São mais de 100 painéis de artistas de todo o mundo, pintados nos 1,3 km do que restou do muro de Berlim.

                                                  @visitberlin foto: Tanja Koch   –   East Side Gallery

Checkpoint Charlie

O muro que dividiu durante quase 30 anos a Alemanha Oriental e Alemanha Ocidental, mudou profundamente a vida daqueles que viveram separados por essas paredes. As histórias imortalizadas dos que tentaram cruzar suas fronteiras, as fugas espetaculares, os testemunhos dos que arriscaram suas vidas, podem ser conferidos no museu Checkpoint Charlie.

                        Créditos: Ana Paula Garrido –  Uma das importantes atrações da cidade – Checkpoint Charlie

Ali, bem no meio da rua, está o mais famoso posto militar projetado na Guerra Fria, que demarcava a divisão da cidade e era o ponto de passagem entre a Alemanha Ocidental e Oriental

Museus

Dentre os museus considerados imperdíveis, estão 5 que ficam na região central da cidade, numa extensa ilha. Cercada pelos afluentes do rio Spree, e conhecida como Ilha dos Museus (Museumsinsel), foi declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO em 1999.

                    Créditos: @visitberlin foto: Wolfgang Scholvien  –   A Ilha dos Museus

O Museu Antigo (Altes Museum), o primeiro museu público de Berlim, possui uma belíssima coleção de antiguidades romanas e gregas; o Museu Novo (Neues Museum) que ficou em ruínas depois da guerra, abriga uma coleção de arte egípcia e pré-histórica; a Antiga Galeria Nacional (Alte Nationalgalerie) expõe uma valiosa coleção de pinturas e esculturas do séc. XIX; O Museu Pergamon (Pergamonmuseum) tem obras incríveis como a Porta do Mercado de Mileto (200 a.C.) e o Altar de Pérgamo; já no Bode Museum, pode ser conferida uma rica coleção de esculturas, arte Bizantina, medalhas e moedas num belo prédio em estilo neobarroco.

                                 Créditos: @visitberlin   – Linda vista para o Bode Museum

Unter den Linden

A mais bela avenida de Berlim é repleta de atrações com belos prédios em diferentes estilos arquitetônicos, como a Ópera Municipal, o Museu de História Alemã e a universidade Humboldt, etc.

O Portão de Brandemburgo

                            @visitbelin foto: Wolfgang Scholvien  – Fonte na praça em frente ao Portão de Brandenburg

Palco de diversos acontecimentos históricos, essa magnífica obra prima, em estilo neoclássico, foi construída em 1791 para ser o principal portão de entrada do palácio. Na invasão de Napoleão, seus ornamentos foram retirados e levados para Paris e durante a Guerra Fria, esse portão teve o muro construído ao seu redor, e virou símbolo da separação da Alemanha, para anos depois virar também o símbolo da sua reunificação. Hoje sob a supervisão da ONU, o monumento abriga uma sala do Silêncio, para que os visitantes possam refletir sobre a paz.

Praças

                                          Créditos: @visitberlin foto: Wolfgang Scholvien –  A torre da TV

Alexanderplatz é uma importante praça da cidade, que teve seu auge na década de 20, quando disputava com a Potsdamer Platz as noites mais badaladas de Berlim. Nessa praça estão também o Relógio Mundial erguido em 1969, um gigantesco globo de estrutura metálica que exibe a hora de todos os cantos do mundo e a Torre de Televisão, com sua esfera prateada e seus 365 metros, considerado o edifício mais alto da cidade. Vale a visita para apreciar a bela vista

Créditos: @visitberlin foto: Wolfgang Scholvien  – A interessante arquitetura da Estação Central

Ali também foi construída uma estação de trem em 1882, a Berlin Hauptbahnhof.  A estação central da cidade é considerada a maior estação ferroviária de interseção em múltiplos níveis da Europa, e elo de conexão dos transportes públicos de Berlim.

Potsdamer Platz

          Créditos: @visitberlin foto: Wolfgang Scholvien – Aço e vidro na bela construção do complexo Sony Center

Outra famosa praça reconstruída após a reunificação alemã, tornou-se um dos mais interessantes e chamativos símbolos da reconstrução da nova Berlim. Em seus arredores nasceu o centro comercial, com os prédios mais modernos da cidade. Chama atenção a construção de aço e vidro do Sony Center, complexo formado por sete edifícios independentes, com imensa estrutura de aço no teto, que flutua como um guarda-chuva gigante sobre o amplo espaço entre os prédios. À noite essa estrutura transforma-se num espetáculo de luzes e cores que encantam os turistas e moradores.

Palácio de Charlottenburg

                              Créditos: @vistbelin foto: Wolfgang Scholvien  -Os jardins do Palácio Charlottenburg

Construído em 1699 como residência de verão para a rainha Sofia Carlota, foi fechado após sua morte e somente reaberto em 1740 com o reinado de Frederico II da Prússia. Bastante destruído durante a guerra, foi totalmente reconstruído, valorizando a importância da sua história. Hoje, o imponente palácio e seus belíssimos jardins estão abertos para visitação.

Parlamento

Um  ponto turístico bastante visitado é o Parlamento (Reichstag). Depois da reunificação da Alemanha, o prédio passou por uma grande reforma, preservando uma parte original da sua fachada, mas ganhando um moderno domo com muito aço e vidro, uma marca da moderna arquitetura alemã dos anos 90.

                                     Créditos: @visitbelin foto: Wolfgang Scholvien  –  Reichstag – O Parlamento

O belo prédio atrai mais de 3 milhões de visitantes anualmente, mas atenção, para conhecer o Parlamento, somente com visitas pré-agendadas através de um cadastro pela internet.

Museu Judaico de Berlim

Inaugurado em 2001 e com projeto arquitetônico espetacular, abriga uma  coleção permanente, resgatando a rica história judaica-alemã, além de promover exposições  temporárias e atividades culturais como concertos, sessões de cinema e conferências.

O comércio na Ku´damm

A Ku´damm como é chamada pelos locais a movimentada avenida Kurfürstendamm, é repleta de lojas de grifes, restaurantes, bares, cafés, hotéis, além de abrigar o shopping Europa Center e a Kaiser Wilhelm Gedächtniskirche, igreja que preserva as marcas da destruição de parte de suas torres pelos bombardeios da Segunda Guerra.

                            Créditos: @visitberlin foto: Janine Biechschmigt – A famosa loja de departamento KaDeWe

No final da avenida está a chique e centenária loja de departamento KaDeWe, um belo e antigo prédio de 1907. No último andar fica o piso Gourmet, que transformou-se na meca da gastronomia da cidade, numa linda cobertura envidraçada, com wintergarden  e uma vista maravilhosa.

Como um berlinense

Se você é daqueles que ao viajar, além de visitar os pontos turísticos, gosta de observar os costumes locais, ao cair da tarde, afaste-se um pouco das atrações turística e surpreenda-se com ruas e praças com inúmeros restaurantes e cervejarias com mesas e cadeiras nas calçadas, delimitados por canteiros de flores, e repletos de berlinenses curtindo a vida.

                         Créditos: @visitberlin foto: Philip Koschel  – Agradáveis cafés e restaurantes nas calçadas

Mas se lugares mais tranquilos não fazem seu estilo, aventure-se pelas centenas de cervejarias, espalhadas por jardins e algumas “praias” ao longo do rio Spree.

                              Créditos: @visitberlin foto: Wolfgang Scholvien –  Cervejas e diversão nos parques e praças

Sente-se numa grande mesa compartilhada, conheça as pessoas em volta, descubra a simpatia dos berlinenses e brinde à alegria dessa cidade num lindo dia de primavera! Prost!

 

 por Ana Paula Garrido do blog O Melhor da Viagem para o Viagem Livre , Catraca Livre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *